Freguesias

Isabel Cunha quer devolver à Costa um lugar de referência no mapa Vimaranense

Publicado a 17 junho 2017 em Freguesias
Isabel Cunha quer devolver à Costa um lugar de referência no mapa Vimaranense

A Candidata à Junta de Freguesia da Costa, Isabel Cunha, apresentou publicamente a sua candidatura no dia 17 de Junho, no Parque da Cidade de Guimarães.

“Assumi o desafio de me candidatar à Junta de Freguesia porque acredito profundamente que cada cidadão deve ter um contributo importante para com a sua comunidade. Este é, portanto, o momento de colocar a minha vontade e determinação ao dispor da minha freguesia”, revela Isabel Cunha, que demonstra notória “vontade em mudar para melhor o mundo em que vivemos”.

Isabel Cunha considera que a Costa merece mais. Por isso e enfatizando a palavra juntos, considera que "temos de conseguir devolver à freguesia um lugar de destaque e referência no mapa vimaranense”.

A candidata conta com “a visão estratégica” de André Coelho Lima. “Sei que abraçará este nosso projeto. Porque, para ele como para nós, as pessoas estão em primeiro lugar”.

André Coelho Lima destacou força de vontade de Isabel Cunha e as suas raízes à freguesia. “A Isabel nasceu, cresceu e viveu toda a sua vida nesta freguesia, mais especificamente na zona de lugarinho. Ela e a sua equipa representam a lufada de ar fresco necessária à freguesia da Costa. A imensa força de vontade, capacidade de trabalho, o profundo conhecimento da sua freguesia e das suas gentes serão determinantes no dia 1 de Outubro. Estou certo que a Costa irá eleger a Isabel, tal como a Isabel elegeu a Costa como sua prioridade.

“O caminho que estamos a fazer é o caminho certo”, reitera o candidato a Presidente de Câmara. “É o caminho de respeito pelo eleitorado. É um caminho de humildade. É um caminho de saber, respeitar que as pessoas podem mudar, no seu timing. O nosso papel é trabalhar por essa mudança, é merecer essa mudança”.

José Pedro Aguiar—Branco realçou o espírito de conquista das candidaturas Juntos por Guimarães e a componente emocional das candidaturas. “Tem-me surpreendido em Guimarães a dimensão emocional, uma dimensão de vontade de vencer, de amor pela terra, como foi aqui tão bem explícito pela Isabel, e que nos faz ter querer ajudar a que aqui consigamos comemorar uma vitória de mudança”.